apenascomosefossearte:

sem título - 2014

instalação de poema livre para o festival Poesia & Companhia - Faro // (https://www.facebook.com/poesiaecompanhia?ref=stream)

trabalho conjunto com (a prima mais linda de todas!) Raquel Ançã // (https://www.facebook.com/quewi.iyi?fref=ts)

untitled - 2014

free poem installation for the Poesia & Companhia//Poetry and Company - Faro; (https://www.facebook.com/poesiaecompanhia?ref=stream)

collaboration between me and (the most beautiful cousin in the world!) Raquel Ançã // (https://www.facebook.com/quewi.iyi?fref=ts)
 

Frenesi

Há 1000 de mins, sim
um destes perde-se
se parte em cacos
virou mimzin

Há 1000 de tis, sim
todos me apontam
como causador
dessa poesia frenesi

Não, Sim!

Quem mira um poeta, no fim
sabe menos de si mesmo
mas mais de tudo

Tags: sinais

Marta ao sol

Marta ao sol

Tags: sinais

Ler é

  • Produzir silêncios internos que ecoam
"For poetry makes nothing happen: it survives"

— W. H. Auden (via esferacontemplada)

Tags: poesia poetry

Wislawa Szymborska


via escreveralto

Wislawa Szymborska

via escreveralto

Tags: poesia

Coragem é órbita 

que muitos não conseguem seguir.

Olhos nos olhos é raro eclipse.

Anna Ehre, ehreditario

Tags: poesia

- ô Seu Maia!

As várias formas de contato de um povo com a leitura. Esta parece ser a proposta do fotógrafo Steve McCury que, dentre as pessoas simples dos lugares onde esteve produz imagens belíssimas como estas de total imersão no universo de palavras. Esta é a primeira postagem de um conjunto de imagens do gênero. Aqui, a leitura na Birmânia. 

Para acompanhar o trabalho de Steve McCury visite o blog dele.

via c-a-r-m-e-s-i-m

(Fonte: letrasinversoreverso)

Tags: leitura

"no escuro a escrita brilha"

Tags: sinais

o bode

O bode fugiu. Deixou a Fazenda Gameleira, a 22 quilômetros de Vitória da Conquista, tapou o nariz e desceu para o mundo que não lhe pertence. Olhar para a gente de uma época que desvirtua o sentido da existência, andar entre prédios comendo fumaça e subir a um palco para a árdua tarefa de cantar é o preço que o bode paga para continuar sendo um bode.