apenascomosefossearte:

Arte Pública

trabalho em conjunto com Vasco Nascimento, Régis Vincent Ribeiro, Marina Gonçalves e Andreia Mateus.

Nenhum de nós é responsável pelo Infante sem bigode.

Pintura mural no Museu Regional de Faro, Algarve, 2014

//

andar em cima de andaimes

em todos os sentidos e direcções

//

Public Art

Mural painting at the Regional Museum of Faro, Algarve, 2014

group collaboration with Vasco Nascimento, Régis Vincent Ribeiro, Marina Gonçalves e Andreia Mateus.

None of us is responsible by the Infante without moustache.

(photos by https://www.facebook.com/vasconascimento92 // https://www.facebook.com/regisvincent.ribeiro?fref=ts)

"eu descobri que os meus passos, sem você, se tornam descompasso"

— D’ paolavitali

habito aindas
lembranças almejo
de linhas desatadas, sou presa

ehreditario:

d-amargem

Dji

Tags: dji poesia ehre

V.

(Fonte: farfallamaerulav)

nomadismo:

feliz o homem que tece poesias
onde a noite tece inseguras distâncias.
dos dias imensos e vistas soberbas
arma refúgios onde outros constroem pontes
e espera que o tempo se silencie
esperando o dia
o dia
da última junção possível.
de todos os erros o único 
é não tentar.
dessa espessura se faz a alma.

André Tomé

Tags: poesia

umbral

umbral

(Fonte: esferacontemplada)

"Cumplicidade:
dois corpos de almas despidas."

— d-amargem (via ehreditario)

(Fonte: d-amargem, via ehreditario)

Tags: dji

Distância

d-amargem:

saudade é um Ser à distância

- quilômetros; bites, gigabites;

rios, mares, fronteiras - 

ausência não, presença

um estar presente

regalo dos mais sutis

impresso na mente

insigne no coração

Em suma: Dji, sua poesia ainda vai nos levar além.

d-amargem:

As bordas, os nós, o entre.

O em cima do muro

arquitetado no vão

[síncope]

O estar e não-estar

dentro e fora da obra assistida

O ser bipartido, fragmentado.

O olhar sob sombras

às margens.

Dji

romance

d-amargem:

Ela guardou as borboletas em cadernos pra lembrar
e os embrulhos no estômago pôs pra voar…

Dji.. sua arte e seu sorrir são imortais. Viva aqui dentro do nosso coração, anjo!!

(quimera)

o medo que impede a ação
antes ameaça o pensamento

dessa feita
o vir-a-ser
é uma escolha
(in)constante

o ideário aprisionado
ar livre anseia

resta ainda a quimera
da primavera

Tags: sinais

Akua Naru! Como essa voz faz-me bem..

(Fonte: farfallamaerulav)